Cliente de pizzaria paga com Pix falso e recebe pizza de mentira

pizza

Robson Costa, dono de uma pizzaria da Zona Leste de Teresina, decidiu “trollar” um golpista que tentou comprar uma pizza com um PIX falso na última segunda-feira (25). Para isso, ele mandou entregar uma pizza e um refrigerante “falsos”.

Segundo Robson, ele já tinha tido um prejuízo de R$ 300 com a mesma pessoa há cerca de um mês e o homem já estava tentando um golpe contra outro estabelecimento ao comprar cerveja.

“Há cerca de um mês, tomamos esse prejuízo de R$ 300 com um PIX falso, foi a primeira vez em 12 anos de pizzaria, aí ficamos mais vigilantes, principalmente com PIX falso. Agora a gente só entrega depois que realmente confirma o valor na conta”, contou.

Na noite de segunda-feira (25), ele notou no aplicativo bancário a chegada de dois PIX de R$ 0,01 (um centavo). Isso já deixou o empresário atento.

Minutos depois, a atendente do local informou para ele que não estava conseguindo conferir a chegada de uma transferência de um cliente que tinha mandado o comprovante. Eles notaram então que o documento era falso.

Com os dados da transferência de R$ 0,01, o homem editou o comprovante e alterou o valor para R$ 55, o valor da pizza.

Pizza sem recheio e suco salgado

 

Depois de perceber que provavelmente se tratava do mesmo homem que já tinha dado um golpe na pizzaria, eles resolveram fazer uma “brincadeira” com o homem, entregando uma pizza sem recheio e um suco com sal.

“Eu fiquei sem ideia de como fazer. A pizzaiola deu a ideia de mandar só a massa seca e ela escreveu o nome ‘PIX fake’ na caixa. Pro refrigerante, pegamos a garrafa vazia e colocamos um suco em pó. O entregador disse que ele ainda poderia beber o suco, aí colocamos sal”, contou.

Na hora da entrega, o endereço e as características físicas eram semelhantes às do homem que tinha aplicado o golpe anteriormente. Depois do pedido recebido e checado, o golpista disse por WhatsApp ao empresário que não tinha entendido a entrega daquela forma e em seguida bloqueou a pizzaria.

Fonte: G1