Polícia investiga se motorista retirou tacógrafo de ônibus após acidente com morte de trabalhador

IMG-20211004-WA0032

O motorista do ônibus que levava trabalhadores de uma empresa de celulose e tombou nesta segunda-feira (4), em Lençóis Paulista, prestou depoimento na polícia ainda nesta manhã. A polícia investiga se ele retirou o tacógrafo do veículo após o acidente. Um dos trabalhadores morreu no acidente na Rodovia Juliano Lorenzetti.

 

Além da vítima, que tinha 47 anos, outros 40 passageiros foram socorridos com ferimentos e levados para Unidade de Pronto-atendimento de Lençóis Paulista. Um deles, de 23 anos, teve ferimentos graves e deve ser transferido para Bauru.

Segundo testemunhas, o motorista deixou o local do acidente antes da chegada de equipes de socorro e da Polícia Militar. Mas, ele se apresentou na delegacia em Lençóis Paulista, no fim da manhã, onde prestou depoimento.

A perícia esteve no local do acidente durante a manhã e, durante a vistoria no veículo, o tacógrafo, que é o equipamento que registra a velocidade e outras informações importantes do trajeto, tinha sido retirado.

A equipe de reportagem da Tv Tem tentou falar com motorista na delegacia, mas ele não quis gravar entrevista. No entanto, ele confirmou para a reportagem que retirou o tacógrafo do veículo.

A informação também foi citada por uma das vítimas, mas agora será apurada pela polícia, já que o equipamento foi entregue pelo próprio motorista quando ele se apresentou na delegacia.

Para a polícia, ele disse que saiu do local do acidente por medo de ser agredido. Ele disse também que alguns passageiros começaram a ficar agressivos com ele.

Ainda conforme relato do motorista à polícia, também houve falha nos freios do veículo e por isso ele teria perdido o controle do ônibus na curva. O ônibus ainda será retirado do local do acidente e levado para uma perícia que será realizada em Bauru.

O ônibus saiu de Bauru, onde os trabalhadores que são de uma empresa terceirizada estão hospedados para levá-los até a Bracell, onde eles prestam serviço em um dos projetos da multinacional.

O representante da empresa de ônibus Scatur, responsável pelo transporte dos funcionários e que tem sede na cidade de Tietê (SP), Anderson Scatena disse que lamenta o ocorrido e que a empresa está prestando toda assistência às vítimas.

Informou também que vai aguardar os laudos periciais da polícia sobre o acidente. Além disso, reforçou que tanto o veículo quanto o motorista estavam com as documentações em ordem.

A empresa terceirizada que presta os serviços para Bracell disse, em nota, está prestando toda assistência aos trabalhadores e seus familiares e que está colaborando com a apuração das causas do acidente.

Também em nota, a Bracell informou que funcionários auxiliaram no socorro das vítimas e que foram realizados 39 atendimentos, entre vítimas leves e moderadas, uma morte e uma pessoa que foi socorrida em estado grave.

A empresa informou também que lamenta o ocorrido e está dando todo suporte necessário aos envolvidos, além de colaborar com a investigação.

Fonte: G1