Câmara entra na campanha “Não parece, mas é racismo” e fará audiência pública para debater o tema

be269b0c-f756-4025-bb98-612e70101bb1
O frio que congelava a terra dos bons ares nesta segunda-feira, 24 de maio, ficou do lado de fora da Câmara Municipal de Botucatu. Para os que estavam dentro da Casa ou conectados no plenário virtual, envolvimento e empatia aqueceram e deram o tom dos trabalhos.
O destaque da noite ficou por conta da Tribuna Livre. Representando as Promotoras Legais Populares, Isabel Silva apresentou a campanha “Não parece, mas é racismo”, que propõe uma reflexão sobre o racismo estrutural com o objetivo de ampliar o olhar sobre a questão racial e promover mudança de pensamentos e atitudes em relação aos negros. Após a exposição, vários vereadores se manifestaram, elogiando a iniciativa e assumindo o compromisso de repercutir esse debate no Legislativo. Como uma primeira ação, ficou combinado que será agendada para breve uma audiência pública sobre o tema. A importância do debate e a sensibilidade com que a campanha está sendo conduzida foram destacadas tanto na fala dos vereadores como também em comentários de munícipes que acompanhavam a sessão pelo Facebook.
EXPEDIENTES
A Sessão começou com a leitura de três votos de pesar e com um minuto de silêncio em homenagem às vítimas. Ainda no Pequeno Expediente, o plenário virtual aprovou 22 requerimentos e 2 moções e encaminhou 7 indicações. O requerimento 383,  de autoria dos vereadores Abelardo (Republicanos) e Rose Ielo (PDT), sofreu pedido de destaque pelo vereador Sargento Laudo (PSDB) e será discutido na próxima sessão.
Sem projetos na Ordem do Dia, depois da Tribuna Livre a última parte da sessão foi tomada pelos pronunciamentos dos vereadores Marcelo Sleiman (DEM), Érika da Liga do Bem (Republicanos), Sargento Laudo (PSDB) e Lelo Pagani (PSDB) no Grande Expediente.
Já eram mais de 22h30 quando o presidente Palhinha (DEM) encerrou os trabalhos, reforçando um pedido a vereadores e munícipes: o de que sejam mantidos os cuidados contra o coronavírus, evitando aglomerações, respeitando o distanciamento social e usando máscaras e álcool gel.