Mulher é presa acusada de jogar pedras em igreja e agredir GCM, após reclamar de perturbação de sossego

mulher-e-presa-acusada-de-jogar-pedras-em-igreja-e-agredir-gcm-apos-reclamar-de-perturbacao-de-sossego-img-49621-1024x768

Uma mulher foi presa às 20h50 dessa sexta-feira (16), no Jardim Monte Mor, em Botucatu, pois, ao acionar a Guarda Municipal para reclamar de perturbação de sossego não teria aceito aguardar mais um pouco para acabar a realização do evento religioso, e por isso, jogou pedras no telhado da igreja – e ainda teria agredido e ameaçado um guarda municipal.

Consta no boletim de ocorrência que a mulher de 50 anos acionou a GCM para um caso de perturbação de sossego. O marido da moradora atendeu os guardas e ele disse que sua esposa estava incomodada com o barulho da igreja ao lado.

A mulher apareceu – e ainda consta no BO – que a moradora disse que os agentes não fizeram nada para resolver a situação, e assim por isso, ela mesma resolveria o problema.

Os guardas ainda relataram no BO que a moradora foi orientada a aguardar a finalização do culto, às 21h, mas a mulher teria ficado extremamente nervosa e passou a jogar pedras no telhado da igreja, e mais uma vez, os guardas dizem que pediram novamente que ela tivesse calma, pois havia idosos e crianças na igreja, que poderiam ser atingidos.

Consta no mesmo registro do Plantão Policial que a moradora ficou ainda mais enfurecida e arremessou telhas contra os GCMs e partiu com um pedaço de pau para cima de um deles. Em seguida, ela foi imobilizada. Na confusão, a farda de um dos agentes terminou rasgada.

Depois de contida, ela recebeu voz de prisão dos próprios agentes. Em seguida, a moradora foi colocada no compartimento de presos.

No caminho, traz o BO, ela que fez ameaças a um dos guardas. Segundo a polícia, a mulher não tem antecedentes criminais e nem estava embriagada.

Ela foi autuada em flagrante no plantão policial por resistência, desobediência, desacato e ameaça, sendo encaminhada ao Centro de Detenção Provisória (CDP) de Votorantim.

Foram apreendidos objetos usados no local, como pedaço de pau com ponta de ferro e telha. Também houve perícia na farda rasgada.

Fonte: 14 News