Prefeitura cria Programa de Aquisição de Alimentos de produtores rurais

22618

A Prefeitura de Botucatu irá reforçar a aquisição de alimentos hortifrutigranjeiros de produtores rurais locais. A iniciativa só é possível graças a Lei Municipal que cria o Programa de Aquisição de Alimentos, que tem como objetivo fomentar a agricultura familiar, incentivando o consumo e valorização dos alimentos produzidos no Município.

Atualmente, a comercialização é realizada através dos chamados “atravessadores”, que são pessoas que compram os produtos de diversos produtores e participa de uma licitação para vender à Prefeitura. Isso fazia com que os produtos fossem comprados pela Prefeitura por um valor maior.

Com a nova lei, os produtores rurais, especialmente da Agricultura Familiar, podem vender seus alimentos através de um chamamento público e já sabem o preço que será pago pela produção, uma vez que será usada a tabela de preços da CONAB – Companhia Nacional de Abastecimento, o que sairá mais barato para a Administração Municipal.

“Quem imaginaria que em 2020 nós enfrentaríamos uma pandemia desse porte e teríamos que interromper as aulas, não só em Botucatu, mas no mundo. As crianças ficaram sem a merenda e a consequência disso é que os produtores rurais que investiram no campo e trabalharam muito, não conseguem escoar a produção. Essa solução engloba definitivamente o escoamento da produção de Botucatu. Um trabalho feito com muita eficiência e que é um marco para os produtores rurais”, destacou o Prefeito Mário Pardini.

“A lei visa, de forma urgente, fazer a compra de produtos da agricultura familiar através de edital, dispensando a licitação. Isso favorece ao produtor um meio de comercialização. Teremos produtos disponibilizados para a Educação, Assistência Social e Segurança Alimentar, com qualidade e preços reduzidos, visto que o ‘atravessador’ é eliminado do processo”, salientou Marcelo Leonardo, engenheiro agrônomo da Casa da Agricultura de Botucatu.

Botucatu tem atualmente cerca de 140 produtores aptos a participarem do edital do PAA. A partir da criação da lei, será formado um Comitê Gestor, que finalizará o edital para o início da comercialização de produtos.

“Para nós, produtores rurais, é muito importante você ter a garantia de venda. Além de saber o preço final na comercialização, essa iniciativa fomenta o produtor a ficar no campo e não voltar para a Cidade e ser mais um desempregado. É uma ação de fortalecimento muito importante”, completou Genilson Pohl, Presidente do Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural e presidente da Associação de Produtores Rurais do Bairro Chaparral.

Outra vantagem é a redução de perdas com a produção, já que o alimento não precisará ser transportado a centros de comercialização em outras cidades, para depois voltar a Botucatu.

“Além disso, também há economia com transporte e a concentração de renda em nosso Município. Ou seja, todos ganham com o PAA, porque conseguimos alimentos frescos, de qualidade e perto de nós”, finalizou Márcio Piedade Vieira, Secretário Municipal do Verde.