Polícia Civil recaptura foragido da Justiça condenado por roubo e estupro de 11 mulheres

14news.com.br-policia-civil-recaptura-foragido-da-justica-condenado-por-roubo-e-estupro-de-11-mulheres-diadema2

Avaré (SP) – A Delegacia de Investigações Gerais, após 40 dias de trabalho de inteligência e investigação, conseguiu recapturar em uma residência na manhã desta quarta-feira (10) em Avaré, um homem de 46 anos, foragido da Justiça desde 2018, condenado pela prática de 11 estupros em Diadema, grande São Paulo, no ano de 1998.

De acordo com a DIG, duas ocorrências de roubo em Avaré deram início à investigação que permitiu a identificação do homem e a descoberta de seu repertório criminoso.

No primeiro caso, em 27 de abril deste ano, a vítima foi abordada na rua, a caminho do trabalho, no início da manhã. Simulando estar armado, o assaltante exigiu o celular dela.

O autor teve as características físicas e roupas assimiladas pela vítima, que as repassou para a polícia. Nessa ação, o envolvido chamou a atenção por usar uma máscara de proteção, similar às utilizadas por conta da pandemia do novo coronavírus.

Um mês depois, um novo roubo ocorreu, com o mesmo modo de agir. A vítima foi abordada na rua, a caminho do serviço, no período da manhã. Depois de ser ameaçada pelo assaltante se viu coagida a entregar o seu telefone celular. Em ambos os casos as vítimas eram mulheres.

No segundo crime, a Polícia Civil conseguiu imagens de câmeras de segurança que flagraram a ação criminosa. Esse material e o depoimento da vítima revelaram que o assaltante era o mesmo do roubo anterior.

Com o cruzamento de informações reunidas durante a investigação, a DIG conseguiu identificar o suspeito. Os policiais ficaram surpresos quando descobriram sua extensa ficha de antecedentes criminais.

“É um indivíduo de altíssima periculosidade, com várias condenações por roubos em concurso e com estupros ocorridos no município de Diadema, em 1998”, destacou o delegado Fabiano Ribeiro Ferreira da Silva, titular da DIG.

Somadas as penas atribuídas pela Justiça ao final dos processos, “em tese, ele teria que ficar preso até o ano de 2080”, comentou o delegado.

Textos de reportagens da época em que os crimes foram cometidos em Diadema fizeram parte do material analisado pelos investigadores. O preso recapturado pela Polícia Civil hoje, naquela ocasião, ficou conhecido como “Maníaco de Diadema” por conta da semelhança de suas ações com a de outro criminoso, só que mais “famoso”: Francisco de Assiste Pereira, alcunhado pela imprensa como “Maníaco do Parque”, condenado pelo estupro e assassinato de pelo menos seis mulheres. Os crimes ocorreram igualmente em 1998, no Parque do Estado, localizado na região sul da Capital.

A DIG informou que o recapturado foi localizado na casa dos pais, no bairro Santana, onde morava desde que se evadiu do sistema prisional, em 2018.

No imóvel, após buscas, foi possível encontrar peças de roupas utilizadas por ele durante a execução dos roubos na cidade. Segundo os investigadores, temendo ser descoberto, ele se apresentava às pessoas com o nome de seu genitor.

Seu destino, após ser interrogado na DIG em razão dos crimes que admitiu ter cometido em Avaré, será retornar ao sistema penitenciário.

Fonte: 14 News