Prefeito Pardini analisa como positiva a primeira semana de flexibilização

pardini

A Prefeitura de Botucatu informou que está monitorando a crise da pandemia da Covid-19 e considera ter ocorrido bons resultados na primeira semana de flexibilização, considerando as poucas pessoas internadas em estado grave em UTI ou internadas nas enfermarias dos hospitais. Essa é a avaliação da primeira semana das atividades econômicas e isolamento social flexibilizado, conforme avaliou o prefeito Mário Pardini, nesta segunda-feira, 8.

“A flexibilização faz com que as taxas de isolamento caiam. Os governantes têm de manter a estabilidade e o controle da doença. Temos mantido as ocupações de leitos e até verificado alguma queda. Os números que temos, com testagem em massa, é claro que vão crescer os casos identificados de coronavírus, mas o que temos de verificar é a taxa de ocupação de enfermaria e UTI, que está se mantendo em queda. No domingo a taxa foi de 19 % no HC e na Unimed foi de 10%”, afirmou o Prefeito.

Pardini avalia que nos últimos sete dias os doentes internados tem diminuído e reduzido a ocupação dos leitos de hospitais públicos e privados na cidade. O Prefeito também considera a testagem e encaminhamento precoce dos casos confirmados de Covid-19, como fatores para o controle da doença na cidade. “Estamos mantendo estável o controle de epidemia na cidade. Enquanto não tiver uma vacina a sociedade vai conviver com a doença e o mais importante nesse momento é termos políticas públicas de enfrentamento da doença. Testagem em massa, tratamento precoce e estrutura hospitalar que temos na cidade, diferente do que ocorre hoje em Bauru. Precisamos manter o controle disso nos próximos dias para não ter risco de retorno (ao isolamento social)”, disse o Prefeito

Pardini considerou que com a flexibilização dos setores não essenciais, as taxas de isolamento caem e seguem na cidade a tendência verificada em todo o Brasil. “Para evitar a doença nessa fase de flexibilização é necessário que as pessoas saiam de casa só quando necessário e principalmente usar barreira mecânica, como é o caso das máscaras. Estamos trabalhando e direcionando as campanhas para que as pessoas usem máscaras ao sair de casa”, afirmou.

Fonte: Jornal Leia Notícias por Haroldo Amaral